Aquele que dá testemunho destas coisas diz: "Sim, venho em breve! " Amém. Vem, Senhor Jesus!
Open
X

Ancionato. Pastoreando a igreja.

O cargo de ancião não é uma invenção humana. Já nos dias do Velho Testamento, temos o exemplo de quando Deus ordenou a Moisés que reunisse “Os anciãos de Israel” e lhes falasse da incumbência que lhes fora dada (êxodo 3:16).

E o apóstolo Paulo, certa ocasião, convocou “Os anciãos da igreja” (Atos 20: 17), exortando-os a atenderem “por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos para pastoreardes a Igreja de Deus”. (Atos 20: 28).

Vale relembrar aqui, que nos dias da igreja primitiva, ancião, presbítero e bispo eram funções equivalentes.

Assim, podemos dizer, com toda a convicção, que foi o próprio Espírito Santo quem inspirou a criação desta função, cujo registro bíblico sobre ela, o conjunto de suas sagradas virtudes requeridas e o modo de proceder no exercício do ancionato, servem como valioso exemplo que deve ser imitado e seguido pela Igreja hoje.

Esses padrões e regras de qualificação devem ser seguidos estritamente, assim como os encontramos em I Timóteo 3:1 à 7.

De acordo com Fil. 1:1, entendemos que aquela igreja possuía presbíteros (anciãos) cuja responsabilidade era “para apascentardes a Igreja de Deus”, o mesmo acontecendo com a igreja de Éfeso e muitas outras mais, conforme deduzimos de Atos 14:23.

Esta prática foi seguida pelas igrejas cristãs, através dos séculos alcançando os nossos dias e, por conseguinte, a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Fonte: Apostila de lideres preparada pelo Pr. João Batista de Oliveira